#5 [RUBRICA: Verdade Nua & Crua] A homossexualidade escondida!

 
 

A homossexualidade diz respeito à característica, qualidade ou condição de um ser humano - ou vivo - sentir-se atraído fisicamente e/ou a nível emocional por outro ser do mesmo sexo / género. Enquanto a "padrão duradouro e/ou experiências sexuais, afetivas, sentimentais" principalmente ou exclusivamente entre pessoas do mesmo sexo; Também refere-se a um ser com senso de identidade pessoal e social com base nessas atrações, demonstrando assim, comportamentos e aderindo a uma comunidade de pessoas que partilham da mesma orientação sexual.
Sim, já não é a primeira vez que falei deste termo aqui na [Rubrica: Verdade Nua & Crua]


E, certamente, não será a última. Acho que, todos nós pretendermos igualdade de género e de ideias. E não… Não defendo tanto o tema porque o seja! Simplesmente na leitura de um livro sobre o mesmo tema (Will & will de John Green), ...

 

… Percebi o quanto era um tabu e os jovens procuravam ser populares e admirados por toda a comunidade e, só depois admitam a sua orientação sexual.
 
 
Hoje, o que trago-vos sobre este assunto é um pouco diferente. Não sou de muita televisão, admito. Já fui mais atenta aos canais de televisão ou mesmo em filmes, por exemplo. De momento, vejo apenas uma novela no Canal Português - SIC - onde toda a homossexualidade é escondida e, porquê?
 
 
 
Porque principalmente os grandes nomes de famílias sempre idealizaram o padrão comum - ou seja - Um homem tem uma namorada, não leva muitos anos casa-se; A família - por vezes - oferece-lhes uma casa e a partir daí toda a concentração é no aumento da família.
 
Porém nem sempre isso acontece.
 
E a novela "Alma e Coração" bem o refere. Então…


João, o homossexual "escondido" por ter receio de perder o apoio da família descobre o seu destino e, decide seguir o seu rumo. Contudo, em festas "gays" a imprensa apanha-o a dançar com um homem e é nesse instante que a sua mãe descobre tudo. Ele quer revelar-se perante toda a gente do que sente e que realmente é, porém ao contar à família, a mãe convence-o a manter segredo e a encontrar uma mulher para casar.
 

João já vai no segundo casamento fictício, quando a sua atual esposa - Alice - sente que não é acarinhada pelo marido e, constantemente passa mais tempo fora em "jantares de amigos e/ou colegas" do que propriamente em casa e, faz-lhe um ultimato. "Vão ser pais!".
Não sei até que ponto João irá continuar a ser influenciado pela família e pretende continuar a omitir e a negar o inevitável, todavia, acredito que, casos destes acontece mais no dia-a-dia comum do que necessariamente estamos à espera!
Eu sempre fui uma "sem papas na língua!" - ou seja - defendo sempre os meus ideias. E se "eu fosse um João" não era pelo (não) apoio à família que iria-me prender de revelar o que realmente sou e sinto. Por outro lado, também não gostaria de ser uma "Alice" e o meu marido trocar-me por uma pessoa do mesmo sexo que ele e andar a mentir-me constantemente só a seu belo prazer.
 
 
 
E vocês? Como sentir-se-iam se fossem um "João"?  Como seria esconder uma parte da vossa identidade pela família ou pelo receio do que a sociedade possa pensar sobre vós? Qual seria a vossa atitude? Iriam calar-se?
Este conjunto de questões retóricas podem não ajudar a qualquer pessoa dita normal, mas acreditem que pode dar coragem a quem esteja a passar por um dilema semelhante.
Por hoje é tudo. Espero que continuem desse lado e a acompanhar a [Rubrica] exclusiva aqui do blog. Para mim - em modo nostálgico - tem sido um desafio enorme enquanto cronista, escritora e, sobretudo, Blogger.
Um beijinho e, espero-vos por cá no próximo artigo :) :*

 

Próximo artigo: 07 de maio, terça-feira.

Fontes:
Imagem1 ; Novela da SIC - Alma e Coração - Atualmente em exibição - Podem ver um resumo na Revista Telenovelas para conhecerem mais a história ; Imagem3

Nos comentários poderá deixar a sua análise, sugestão ou crítica :)

Comentários

  1. Acho que a sociedade continua a não estar preparada para estas questões; por isso é bom que estes temas sejam abordados na ficção. Precisamos de mudar mentalidades.

    Se fosse um João, acho que preferia assumir o que sinto e fazer as coisas à vontade do que ser descoberta mais tarde.

    Deixo-te uma sugestão de leitura sobre o tema, o livro "Deixa-me ser" de um jovem autor português que um dia decidiu assumir a sua homossexualidade perante a família. Vale a pena ler.

    https://www.amazon.com/Deixa-me-ser-Portuguese-Filipe-Branco/dp/1537457284

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana, exato. De momento, lá na novela já foi descoberto pela segunda vez no segundo casamento e, ele continua a ser manipulado pela família e pelo escândalo que isso pode-lhe causar visto que… Ele só querer é ser feliz independentemente do que isso o vá causar na vida ou no ramo profissional!
      Custa-me em que, várias pessoas continuam a ser ingénuas no sentido de, o mundo ser uma constante por estar a ser ingénuo e deixar-se levar e não abrir uma "terceira guerra mundial" só porque alguém quer e não ser a sua vontade!
      Beijinho

      Eliminar
  2. Olaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
    Minha querida, para mim, a homossexualidade é só um rótulo da Sociedade. Depois de ter esse pensamento, a minha série favorita, The American Horror Story, disse isso mesmo. Estou errada? Não sei, só sei que não sou um produto de Hipermercado.
    Beijokitaz




    www.devaneiosdemissl.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá querida,
      Exato. Não temos de deixar de ser manipulados por motivo alguém. Pegando na tua citação "não somos produto de hipermercado" que podem ser movidos consoante cada mão que lhe pega e determina o fim de cada um.
      Um beijinho

      Eliminar
    2. Olaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
      É mesmo isso!

      Eliminar
  3. Essa pergunta é um pouco difícil pra mim porque nunca passei por isso. Sou Pansexual e nunca me envolvi com as pessoas pela identidade de gênero dela. E é engraçado porque esse termo surgiu tem pouco tempo e passei a minha adolescência sem saber onde me encaixar. Já me envolvi com homem, mulher, me interessei por trans, enfim. Isso nunca foi um problema e acredito que não seria como o João. Porém, já me envolvi com um rapaz que é homossexual, mas tinha medo de falar. Hoje ele é casado, mora com seu parceiro e sou sua melhor amiga. rs ..

    Sai da Minha Lente

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá querida,
      Sim, não teremos que ter receio em assumirmos aquilo que somos perante a sociedade. Aguardamos respeito mas nem sempre ele vem. Contudo, uma coisa aprendi: Não podemos esperar nada do próximo!
      Beijinho

      Eliminar
  4. Olá, adorei sua postagem, abordando um assunto atual como este, em uma realidade atualmente conturbada admiro quem expõe ideias e convicções sobre esses assuntos pois acredito na importância que eles possuem e devem ser discutidos sem dúvida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Michelle,
      Sim, a minha intenção é essa. Apesar de não ser "algo" não tenho de deixar de defender uma causa.
      Obrigada pelo carinho :)

      Eliminar
  5. Olá, achei muito bacana os questionamentos abordados por você, realmente a mídia quase não fala sobre isso, e quando fala é trazendo uma carga de estereótipos negativos. Infelizmente a nossa sociedade não está preparada para lidar com essas questões e a maioria das pessoas não se esforça para fazer o mínimo, que é aceitar as pessoas como elas são, amando quem quiserem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Dayhara, exatamente. Se for preciso, tem pessoas que, "pagam" para falar de certos assuntos. E este pode ser um deles.
      Beijinho :*

      Eliminar
  6. Eu não sou nem capaz de imaginar o quão difícil e pesado deve ser viver trancado dentro de si, guardando um 'segredo'. O mais complicado de entender, no meu caso, é como sua família, e amigos, que dizem gostar e amar você, do jeito que você é , forçar que você esconda seu verdadeiro lado por vergonha, ou medo, ou seja lá o que for. Desejo em que haja um dia em que as pessoas possam ser elas mesmas sem julgamentos preconceitos.

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderEliminar
  7. Oi Ana.

    Infelizmente tudo que você abordou é mais pura verdade. Nossa sociedade não aceita ou simplesmente finge que aceita a homossexualidade, mas quando se trata de uma pessoa da família sempre tem alguém influenciando a pessoas esconder a forma de deseja viver. São poucas pessoas que realmente deixa o preconceito de lado, isso precisa mudar. Gostei muito da postagem e não conhecia essa novela. Parabéns.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Kênia,
      Sim, como vejo algumas vezes a novela decidi que era um bom tema para abordar, visto ainda ser "tabu" para a sociedade.
      Obrigada pelo carinho :)

      Eliminar
  8. Boa noite, tudo bom com você?

    Bem, eu acho um desperdício de energia das pessoas, se importarem e limitarem as outras. Eu cresci em uma família bem liberal, ainda mais ao que se diz sexualidade.

    Eu não sei como seria não ser aceito pela minha família e pela sociedade só pela forma de se expressar, amar, viver é diferente do "padrão".

    Adorei os questionamentos que seu post levantou.

    --
    https://thereviewbooks.com.br
    #thereviewbooks | @thereviewbooks
    🔛 Sorteio Big Rock autografado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!
      Exatamente. Concordo com o que você diz. Mas tem algumas famílias que são liberais para aceitar as "situações" dos outros e não das de dentro. É uma realidade, infelizmente.
      Beijinho

      Eliminar
  9. Oi Ana,
    Por incrível que pareça, em pleno séc. XXI ainda existe que esconde sua opção sexual, ou que luta contra ela e boa parte das vezes. Por existir tanto preconceito no mundo, acabam lutando contra a sua natureza para se proteger. E ainda sim, existem aqueles que precisam da opinião alheia para se firmar na vida, e ir contra os preceitos da família se torna impossível, confesso que não sei como lidaria com a situação, mas com certeza gostaria que os humanos fossem mais amáveis e compreensivos e aceitassem que o outro pode ser feliz da forma que quiser desde que não fira ninguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Kelly!
      Exato. Éramos todos mais felizes se não tivesse constantemente alguém a dar opinião sobre o que devemos ou não fazer.
      Infeliz é daquele que não pensa nem sonha sozinho!
      Beijinho

      Eliminar
  10. O caso do João é o mais comum por assim dizer. Quantas pessoas são oprimidas pelas suas próprias famílias por cotns de sua

    ResponderEliminar
  11. O caso do João é um dos mais comuns que acontecem justamente por este pensamento retrógrado das famílias "conservadoras" que acreditam que deve se seguir o padrão imposto por eles, vejo muitos amigos com medo da rejeição dos pais e dos amigos por se assumir homossexual, não é fácil e nunca vai ser se nós podarmos da nossa felicidade em prol dos outros.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Nicholas Sparks fala dos bastidores do seu novo trabalho > Descubra mais

Saiba como a felicidade e a liberdade chega a muitos, mas nem sempre há sucesso!

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto [Projecto Escreve-te]